> Artigos relacionados

EV
cirrose
Patologia. s. f. Doença crônica do fígado, resultado de um processo inflamatório progressivo, que se caracteriza pela substituição de zonas de parênquima hepática necrosadas por material fibroso, de forma que altera a estrutura e compromete as funções do órgão.
cirrose biliar primária
Patologia. Forma pouco frequente de cirrose, provocada pela diminuição de excreção biliar; caracterizada por hepatoesplenomegalia, icterícia, esteatorreia e hipercolesterolemia.
cirrose biliar secundária
Cirrose resultante da obstrução prolongada de um conduto biliar mediano ou grande. A sua etiologia pode ser de estenosis no conduto biliar, colangite esclerosante e litíase.
Patologia. A cirrose é uma reação anatomo-patológica hepática que surge como resposta a uma agressão tóxica, infecciosa ou imunológica. Caracteriza-se pela presença de granulações uniformes, com fibrose das zonas portais, que subdividem o parênquima do órgão em áreas desiguais e alteram a sua estrutura. A sintomatologia engloba anorexia, náuseas e vômitos, dores abdominais acompanhadas de meteorismo e perda progressiva de peso. Nas formas mais avançadas também surge normalmente hipertensão portal, com varizes esofágicas, ascite e encefalopatia. Historicamente, a maior parte dos casos devia-se ao etilismo crônico, uma vez que o álcool tem uma ação tóxica direta sobre o tecido hepático, e à má nutrição, sobretudo proteica. Ultimamente, porém, tem aumentado progressivamente o aparecimento de cirrose pós-hepatite viral crônica, sobretudo a causada pelos vírus B e C. Entre as outras causas que podem provocar cirrose encontram-se também os fármacos e as substâncias tóxicas. No desenvolvimento de uma cirrose hepática têm igualmente um papel determinante, além das causas já citadas, os fatores imunológicos que conduzem ao desenvolvimento de anticorpos dirigidos contra o tecido hepático.

Subir