> Artigos relacionados
   > Edupédia

EV
pneumonia
Patologia. s. f.
A pneumonia é uma inflamação pulmonar. Na criança são mais frequentes as infecções por vírus (vírus respiratório sincicial, adenovírus) e por Streptococcus pneumoniae, Staphylococcus aureus e Haemophilus influenzae. No adulto, é majoritariamente originada por Streptococcus pneumoniae (pneumonia pneumocócica) e, também, por Mycoplasma pneumoniae (pneumonia atípica). Apesar de haver variações segundo a etiologia, os sintomas costumam ser: mal-estar geral, febre, dor pleurítica, tosse com expectoração e dispneia. O tratamento faz-se através de antibióticos contra o agente causador quando este for sensível. O tratamento da pneumonia exige grande especificidade do medicamento em relação ao agente causador da doença, que pode ser desencadeada por uma enorme variedade de bactérias, vírus, fungos etc. Pneumonia é o processo patológico que se caracteriza essencialmente pela inflamação dos pulmões, em consequência de uma infecção de natureza bacteriana, virótica, fúngica ou produzida por helmintos (vermes) e outros parasitos. Existem basicamente dois tipos de pneumonia, embora a grande diversidade seja uma das características da doença: quando a infecção se dissemina pelos pulmões por meio dos bronquíolos (as ramificações mais finas dos brônquios), é denominada broncopneumonia; quando somente uma parte do pulmão é afetada, trata-se de pneumonia lobular. Entre os agentes bacterianos que mais frequentemente provocam a pneumonia estão o Diplococcus pneumoniae ou pneumococo, o Staphylococcus aureus, a Klebsiella pneumoniae e o Haemophilus influenzae. Entre os agentes viróticos mais comuns, destacam-se o da varicela e o do sarampo, que em casos graves podem dar origem a pneumonias. Quanto à sintomatologia geral -- há sinais específicos em quadros clínicos mais complexos -- citam-se os sintomas iniciais comuns ao resfriado e à gripe: acessos súbitos de tremores e, em estágios mais adiantados, temperatura acima de 40º C, tosse, expectoração de sangue, aceleração do pulso e respiração ofegante. Também são frequentes os acessos de tosse ininterrupta e dores musculares e reumáticas. Além do tratamento com antibióticos, a terapêutica da pneumonia se complementa com exercícios respiratórios voltados para a expectoração, além de inalações de vapor. A pneumonia é uma das infecções oportunistas mais frequentes em doentes de AIDS e, muitas vezes, responsável pela morte dos pacientes. Em geral, a pneumonia em portadores do vírus HIV está relacionada a uma associação entre o protozoário Pneumocystis carinii e o citomegalovírus.

Subir