> Galería de Fotos (2 elementos)


2 Medias
   > Artigos relacionados
   > Edupédia
   > Na rede

EV
Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN)
Organização militar intergovernamental criada em 1949 após a assinatura do Tratado do Atlântico Norte. A sua sede é em Bruxelas. Na Bélgica. Originalmente o Tratado foi assinado por Bélgica, Canadá, Dinamarca, França, Islândia, Itália, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Portugal, Reino Unido e EUA. Em 1952 uniram-se a Grécia e a Turquia e em 1955 a República Federal da Alemanha. A organização foi fundada com o objetivo de estabelecer um sistema mútuo de defesa, que poderia enfrentar a ameaça militar do bloco soviético e assegurar a segurança internacional e o bem-estar dos Estados-membros. Em 1982 a Espanha passou a também fazer parte da organização. A OTAN durante a Guerra FriaA OTAN foi concebida como garantia de defesa para seus membros diante da suposta ameaça do expansionismo da União Soviética. Assim, durante o período da Guerra Fria (1945-1953) atuou apenas como força dissuasiva e não como elemento de combate. Não obstante, durante a Guerra da Coreia (1950-1963), em que a República Democrática Popular da Coreia, ou Coreia do Norte, governada pelo partido comunista e que recebia o apoio da União Soviética e da República Popular da China, enfrentou a República da Coreia, ou Coreia do Sul, que se opunha às ideias comunistas, alguns países membros da OTAN, a pedido dos Estados Unidos, enviaram tropas para ajudar a Coreia do Sul, embora a Aliança não tenha intervindo como tal. Até 1950, a OTAN era apenas uma associação política cujo nome oficial era Aliança do Atlântico Norte. No início da intervenção militar na Coreia, viu-se obrigada a organizar uma estrutura militar permanente, que foi denominada Organização do Tratado do Atlântico Norte. Na reunião de Lisboa de 1952 foi criada a estrutura das forças armadas da OTAN e também o cargo de secretário-geral. Em 1955, depois do ingresso da então Alemanha Ocidental (RFA) na OTAN, a União Soviética deu um passo à frente na bipolarização mundial. Nesse ano, e em resposta à suposta ameaça de ter um membro da Aliança tão próximo de sua fronteira, a União Soviética promoveu a criação do Pacto de Varsóvia. Concebido como tratado de Amizade, Colaboração e Assistência Mútua, foi a resposta do bloco comunista ao Ocidente. Assinado em 14 de maio, seus membros foram Albânia, Bulgária, Hungria, Tchecoslováquia, Polônia, Alemanha Oriental (RDA), Romênia e União Soviética (URSS). Até 1962, a República Popular da China também fez parte do Pacto, mas somente como observadora, e não como membro com plenos direitos. Durante seus primeiros anos de existência, além de responder aos conflitos gerados pelo enfrentamento dos dois blocos, a Organização também teve que enfrentar problemas internos, entre os quais o de maior destaque foi aquele que colocou a França contra os Estados Unidos. A França, assim como outros países, questionava o papel predominante dos Estados Unidos, assim como sua relação de favor com respeito ao Reino Unido. Como resposta à indiferença diante de suas propostas para dividir o poder, a França iniciou em 1959, sob a presidência de Charles de Gaulle (1890-1970), sua retirada da estrutura militar, sem no entanto renunciar à sua participação no corpo político, onde continuou tendo um papel muito ativo. Retirou suas tropas do exército comum e proibiu a passagem de tropas não francesas por seu território. Foi neste contexto que a OTAN se viu obrigada a transferir a sede do Quartel General da capital francesa, Paris, para Mons, na Bélgica.A OTAN do final da Guerra Fria aos dias atuaisO final da Guerra Fria (1989) trouxe uma mudança de direção e, sem abandonar o objetivo de defesa dos países membros, propôs converter-se em uma força de intervenção ao serviço da estabilidade mundial. Em 1999 incorporam-se a Polônia, a Hungria e a República Tcheca, antigos aliados do bloco soviético (a República Democrática Alemã formava parte da OTAN desde a sua integração na República Federal da Alemanha em 1991). Em março de 2004 a Organização aumentou o número de membros com a entrada de sete novos Estados: Bulgária, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Lituânia, Letônia e Romênia. Em 2008 foi aprovada a iniciativa estadunidense de instalar um sistema de escudos antimísseis na Polônia e na República Tcheca. Em 1995, a França voltou a se incorporar ao comitê militar, mas sem participar do Comando Militar nem abrir seu território para tropas estrangeiras. Finalmente, a França regressou ao comando militar integrado na OTAN em 2009, sob a presidência de Nicolas Sarkozy.
Organização do Tratado do Atlântico Norte Países membros

Subir