> Galería de Fotos (13 elementos)


13 Medias
   > Artigos relacionados
   > Edupédia
   > Na rede

EV
Hitler, Adolf
Braunau am Inn, Áustria 1889 - Berlim, Alemanha 1945
político   alemão de origem austríaca. Em Viena, aderiu a grupos políticos de tendência antissemita e pangermanista, que influíram na formação da sua ideologia. Em 1913, foi para Munique e, quando deflagrou a I Guerra Mundial, alistou-se no exército, onde obteve duas condecorações e atingiu o posto de cabo. Em 1919, filiou-se ao Partido Operário Alemão e, em 1921, foi nomeado presidente e mudou o nome do partido para Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães (NSDAP). Em novembro de 1923, dirigiu um golpe de Estado em Munique contra a República de Weimar, que fracassou. Foi condenado a cinco anos de prisão em 1924, mas cumpriu apenas oito meses, que dedicou a redigir a sua autobiografia A Minha Luta (Mein Kampf). Nos comícios de 1932 não alcançou a Chancelaria, mas, graças ao apoio dos grandes industriais, do exército, da direita e do presidente Hindenburg, que acreditavam poder manipulá-lo facilmente, Hitler foi nomeado chanceler em 1933. As suas primeiras ações foram a dissolução do Parlamento, o incêndio do Reichstag, atribuído falsamente aos comunistas, e uma campanha de violência através das ações das SA. A maioria dos parlamentares, à exceção dos social-democratas e do ilegalizado Partido Comunista, concederam-lhe poderes absolutos durante quatro anos. Em junho de 1934, decidiu eliminar os chefes das SA e os seus inimigos políticos militares durante a Noite das Facas Longas. Quando Hindenburg morreu, em 1934, Hitler chegou à presidência do Reich com o título de Reichsführer. Apesar deste apoio, o partido nazista dedicou-se a atemorizar todo o tipo de oposição através de um forte sistema repressivo. A repressão foi especialmente dura com os cidadãos de origem judaica. Para realizar o seu projeto de criar uma Grande Alemanha faltou ao cumprimento do Tratado de Versailles relativamente às limitações da indústria bélica alemã e à desmilitarização da zona do Reno. Juntamente com Mussolini, apoiou militar e economicamente os rebeldes na Guerra Civil Espanhola. Em 1938, conseguiu a anexação da Áustria e da região dos Sudetos, tendo ficado o resto da Tchecoslováquia controlada pela sua administração. Depois de assinar o Pacto do Aço com a Itália, em maio de 1939, e o pacto de neutralidade com a URSS, em agosto, prosseguiu com a sua política expansionista ao invadir a Polônia em setembro, dando início à II Guerra Mundial. O domínio hitleriano espalhou-se por toda a Europa. Em julho de 1941, iniciou-se a invasão da URSS, na qual o próprio Hitler ficou com o controle das operações militares. Até 1942 teve vários êxitos, mas os erros estratégicos na campanha russa, especialmente a derrota em Stalingrado (fevereiro de 1943) e a criação de outra frente na Normandia (junho de 1944) precipitaram a derrota da Alemanha. Vários militares opositores atentaram contra a vida de Hitler para pôr fim à guerra, mas este escapou praticamente ileso do atentado e executou todos os conspiradores. Um dia depois de se casar com a sua amante, Eva Braun, em 30 de abril de 1945, suicidou-se no seu bunker pouco antes de as tropas soviéticas entrarem em Berlim. O seu cadáver foi incinerado no pátio da chancelaria.

Subir